Planejamento estratégico para lojas maçônicas, parte 4

Em algumas potências a venerância é anual em outras é um período de dois anos. Bom… o problema é algumas lojas e/ou irmõas poderão esta com alguma dificuldade financeira. Se o futuro venerável vai receber uma loja para dirigir é bom que ele tenha feito o “planejamento” das atividades que irá executar em seu mandato, inclusive deve ter pensado na parte financeiro, o motivo deste post!

Estou trazendo aqui alguns tópicos que alguns irmãos não gostam de discutir porque estão “com o bolso tranquilo” mas vamos lá.

1. Sobre a recuperação financeira de lojas e irmãos.

Responsa as seguintes perguntas:

a) Sua loja tem dificuldades financeiras?

b) O que vocês planejaram de atividades para fazer caixa?

c) Que ações você vai tomar pra parar de gastar dinheiro da loja?

d) Como esta o CNPJ da loja na praça?

e) As contas com o poder central estão ok?

2. Sobre os novatos.

É amigos… nada é de graça neste mundo, teu padrinho deve ter te dito que você ia gastar dinheiro nessa tal de maçonaria, não disse? agora é tarde! Veteranos, não adianta ficar ficando a faca em quem esta entrando porque isso não tira a loja do atoleiro. Mudem o rumo porque não é por ai!

3. Sobre os irmãos endividados.

Três coisas devemos ter em mente:

a) Uma coisa é você dirigir uma empresa que tem problemas financeiros

b) outra coisa é você trabalhar com pessoas que tem problemas financeiros, afinal de contas, todos somos filhos do mesmo sistema capitalista e as contas milagrosamente acham o caminho da porta da nossa casa

c) outra coisa é você tentar se planejar pra assumir uma venerância na qual você terá os dois problemas acima, você sabe o que vai enfrentar? A sua diretoria esta ciente que deve esperar trabalhar na situação C, que é uma das piores?

O problema dos irmãos endividados você só vai saber na tesouraria ou conversando com cada um, mas o que fazer pra reverter o caso de um irmão nessa situação? Isso merece outro post! não será tratado aqui!

4. Vendo a loja como uma empresa.

Se a loja tem cnpj, endereço, conta pra pagar, etc; ela tem que ser vista como uma empresa, não necessáriamente tem que dar lucro, ela pode chegar no final do mês, pagar as contas e não sobrar nada no caixa, muitas instituições sem fins lucrativos operam assim o ano todo, elas tem dinheiro em caixa o ano todo, mas contabilmente no final do ano fiscal as contas são zeradas, pois ao longo do ano o dinheiro foi gasto com pagamento de contas, folha de pagamento, compra de material permamente, compra de material de consumo, taxas bancárias, etc.

A loja deve ser pensada como uma empresa, é o que estamos dizendo desde o primeiro post desta séria sobre planejamento… mas tenho notado que existem potências fechando lojas, ou seja, abatendo colunas, o pessoal vai saindo e só meia dúzia tem que carregar a loja nas costas, ninguém aguenta.

Por isso eu falo de planejamento, será que é sábio abrirmos tantas lojas assim? Como essas lojas vão se manter nos anos que virão?

Aguardo comentários!

Abraços

Fui…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: